RESSOCIALIZAÇÃO: Procurador-Geral de Justiça visita unidade da APAC

A visita foi feita a convite da Promotora de Justiça da área de Execução Penal, Eiko Danieli Vieira Araki, uma das principais incentivadoras da implantação da APAC em Ji-Paraná.

Por ASCOM - MP/RO 11/11/2018 - 09:59 hs

O Procurador-Geral de Justiça do Ministério Público do Estado de Rondônia, Airton Pedro Marin Filho, visitou na terça-feira (04/09), durante a realização do projeto PGJ Presente, a unidade da Associação de Proteção de Assistência ao Apenado (APAC) de Ji-Paraná. 


A visita foi feita a convite da Promotora de Justiça da área de Execução Penal, Eiko Danieli Vieira Araki, uma das principais incentivadoras da implantação da APAC em Ji-Paraná. Além da visita nas dependências da unidade, o Procurador-Geral de Justiça conversou com reeducandos e ressaltou o excelente trabalho realizado na Comarca de Ji-Paraná, que tem servido de exemplo e incentivo para outras comarcas no Estado. 


Também acompanharam a visita, o Chefe de Gabinete do Procurador-Geral de Justiça, Promotor de Justiça Aluildo de Oliveira Leite; o Secretário-Geral do MPRO,  Promotor de Justiça Jesualdo Eurípedes Leiva de Faria e o Coordenador de Planejamento e Gestão, Promotor de justiça Jorge Romcy Auad Filho.


O Centro de Ressocialização da APAC de Ji-Paraná foi inaugurado em março deste ano, sendo o primeiro da região norte, com capacidade para 40 apenados no regime fechado e 20 no semiaberto. É um novo modelo de ressocialização de condenados da Justiça que vem funcionando com êxito em 141 cidades de 14 estados brasileiros. Em média, o governo estadual tem um custo mensal de R$ 5 mil por condenado. Nesse sistema de Ressocialização, esse valor cai para R$ 800,00.