Cafeicultor de Cacoal vence 3ª concurso de qualidade do café em Rondônia

Três primeiros colocados vão participar da Semana Internacional do Café.

Por Secom/Governo de Rondônia 20/10/2018 - 07:29 hs

Rondônia conheceu os melhores cafés do estado durante a premiação do 3º Concurso de Qualidade e Sustentabilidade do Café de Rondônia (Concafé), realizado no Parque de Exposição da Associação Rural (Arca), em Cacoal, na sexta-feira (21). Os três primeiros colocados receberam premiação em dinheiro.

O grande vencedor do concurso, eleito como o melhor café de Rondônia, é de Cacoal, a "Capital do Café" e recebeu o prêmio de R$ 12 mil. O cacoalense Dione Mendes Bento, 25 anos, é o responsável pelo melhor robusta amazônico, que alcançou 85,31 pontos, apresentado um café complexo, com aroma de especiarias, toque florais e sabor de frutas amarelas como banana e mamão. O café vencedor conta ainda com a acidez cítrica do araça-boi e do camu-camu, adocicado como mel de jataí, tudo isso com um corpo cremoso e intenso.

"Essa é a primeira vez que eu participo do concurso e estou muito feliz. Agradeço a Deus e o apoio de minha família. Para tirar o melhor café, a gente diminuiu o uso de agrotóxico, plantamos braquiária no meio do café para diminuir as pragas. Depois disso, colhemos um café maduro, bem selecionado, lavado e secado na estufa. Sempre busquei fazer cursos, aprender e receber as orientações dos técnicos. A gente se dedica a isso, para fazer o melhor. Agora é ficar confiante para o concurso nacional", celebra o produtor do melhor café de Rondônia.

O segundo colocado, o indígena Valdir Aruá, de Alta Floresta, marcou 81,69 pontos e recebeu a premiação de R$8 mil. O café com acidez cítrica encontrada nos frutos do bacuri, aroma de ervas e especiarias, amadeirado com toques de andiroba, sabor de castanhas, cacau e bacaba, é uma verdadeira mistura amazônica dos povos da floresta. "Eu estou muito feliz e orgulhoso por ser o primeiro indígena, daqui de Rondônia, a estar entre os ganhadores deste concurso. Plantamos café há seis anos, através do incentivo dos não-índios, dos parceiros que estão com a gente", agradeceu.

Na terceira colocação o café escolhido atingiu nota 81,63 pontos, apresentando características que lembram o chocolate, frutado, e com doçura do açúcar mascavo e mel. O cafeicultor José Luiz Pezzin faz bonito em sua plantação e foi o representante dos Robustas Finos, produzidos em Santa Luzia D'Oeste e ganhou R$5 mil em dinheiro.

Além da premiação, os produtores e seus cafés representarão a qualidade do café rondoniense em concursos nacionais e internacionais.

Ao todo, em 2018, 132 cafeicultores de 24 municípios de Rondônia inscreveram-se para participar do concurso. Os três primeiros colocados foram selecionados entre 18 finalistas, cafeicultores que cultivaram em suas propriedades cafés especiais. Isso porque, em uma escala de pontuação da metodologia de avaliação da qualidade do café, que chega até 100, todos eles tiveram notas superiores a 80 pontos. É só a partir dos 80 pontos que um café pode ser considerado especial, um título muito difícil, mas conquistado por cafeicultores do estado.

"Viemos para Rondônia e estamos impressionados com o que encontramos aqui, a qualidade do café rondoniense. O Brasil é hoje o segundo maior País consumidor de café no mundo. São 22 milhões de sacas por ano, número que aumenta cada vez mais. O brasileiro está bebendo mais café porque o café é bom e o café robusta de Rondônia tem espaço garantido. Isso é comprovado hoje, através desta premiação. Temos aqui 18 cafeicultores que cultivam o café especial, uma qualidade difícil de alcançar", destacou Nathan Herszkowicz, diretor executivo da Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic), um dos convidados para a cerimônia de premiação da 3ª edição do Concafé, realizada durante o Seminário Estadual de Qualidade e Sustentabilidade do Café de Rondônia.

CONCAFÉ
O Concafé é uma realização do Governo do Estado de Rondônia e da Câmara Setorial do Café, com apoio de inúmeros parceiros, objetivando a promoção e incentivo à produção de café robusta com qualidade e sustentabilidade dentro do estado de Rondônia.

Na classificação geral de produção de café no Brasil, Rondônia se mantem na quinta colocação, sendo o maior produtor de café da região norte. A maior produção está concentrada na região da zona da mata, mais especificamente em Cacoal, Alta Floresta e São Francisco do Guaporé, este último na região do Vale do Guaporé, mas pode-se encontrar lavouras cafeeiras em todo o estado.